BEM VIND@ =)

23 de julho de 2018

Minha mente

O que faz você feliz?!

Vi essa imagem há alguns dias, no insta de alguém, e logo me lembrei de uma pessoa que gosto muito, e me irrita muito ela depender tanto de um parceiro para ser feliz, realizada, para fazer algo (ela nem pode sair sem ele)…talvez eu não devesse, mas, fico louca, muito brava mesmo.

Imagine…você tem um amor intenso, um “romanção” pra chamar de seu, mas, você só tem isso! Não há sucesso profissional, não há bons amigos, etc…só sua vida sentimental lhe basta? só o “boy magia” satisfaria tudo em ti? Creio que não, meu amor!

A vida (e sua tal plenitude/felicidade) é composta de um conjunto de áreas/coisas/grupos de pessoas/ sentimentos…etc.  Ninguém é feliz sozinho, eu sei(e também sei que há exceções, que o ser humano é bem capaz de se adaptar e tal), porém, ” a regra” comum é: família, amigos, amor eros, sucesso profissional(ou um bom emprego), lazer…e por aí vai. Há uma listinha de coisas que podem envolver a felicidade humana.

Ouvi num vídeo do Gikovate: A felicidade está em fazer e continuar fazendo! Isso faz todo sentido pra mim, a jornada é que nos fortalece, nos ensina, nos alegra e nos entristece também. Então estar num mesmo lugar a vida toda, não fazer nada, não fazer a diferença, não mudar, não aprender, não ensinar, não conhecer… o não fazer, me deixaria bem infeliz.

Eu amo meu marido, meu parceiro em todas essas coisas que quero fazer da vida, ele me alegra muito, me irrita muito, me ensina muito também…mas, ele não é o centro da minha vida! Não preciso que ele me faça feliz, preciso apenas que ele me deixe ama-lo, abraça-lo, me alegrar com as conquistas dele e chorar com  suas perdas. Ele não é e nem deve ser a razão da minha felicidade, ele tem é que ser feliz, viver bem, se cuidar…isso me basta! Assim como minha filha não é a fonte de tudo em minha vida, apesar de eu ama-la com loucura, como ela mesma me diz: eu sou minha, mamãe, não sou sua! Ela tem 8 anos, e as vezes brinco com ela: vc é minha, não pode machucar a MINHA filhinha. Aí ela responde assim, que não é minha, que ela se pertence, e eventualmente irá se machucar, pois faz parte da vida (e ela tem razão). Ai, meu coração de mãe super protetora!

A questão é que mesmo eu tendo esses amores intensos, eles não tem que me fazer feliz…já venho feliz de casa, obrigada! Eu me alegro no amor que sinto por essas pessoas que me cercam, em vê-las bem, saudáveis, conquistando seus sonhos, e nem tudo vai me afetar ou me incluir, e amar é isso. Deus não te fez metade (essa lance de metade da laranja é coisa de compositor de música melosa) insira aqui um emoji com cara de ranço*. Deus nos fez completos, com parte d’Ele em nós, ou seja: somos mais que completos, somos transbordantes, prontos para dar muito(todos nós), não precisamos só receber, não precisamos que alguém nos faça nada, estamos todos juntos, é troca, partilha de felicidade…um feliz pelo outro, entende?!

Eu sou feliz aqui escrevendo, ouvindo minha música favorita, comendo bolo, lendo meu livro, assistindo um bom filme, rindo com minhas cunhadas/amigas na reunião de família, fazendo carinho no meu cachorro, brincando com minha filha, vendo meu marido trabalhar, se sair bem nos negócios dele…um conjunto de coisas que formam minha felicidade, que flui de dentro de mim, ninguém a fez e me deu, eu a sinto, a possuo, e ela não precisa ficar sempre em evidência, há dias em que não dou tanto ênfase pra ela, e sim para as coisas que me chateiam, o sonho que ainda não realizei, entre outras coisas ruins…faz parte, né?! Só não pode ser maioria, excesso. Vamos escolher olhar para todas as coisas boas, e não coloque sobre seu “crush”, seu filho ou seja lá quem, a responsabilidade de sua felicidade, ela só cabe a você, está dentro de você, e se não estiver, a crie, você mesmo. Não esquece: Deus nos fez inteiros, você não está incompleto, e pode sempre se preencher ainda mais do que ama.

Vou deixar aqui um vídeo de um psicoterapeuta que curto muito: Flavio Gikovate. Ele tem vários vídeos que falam um pouco sobre a felicidade, escolhi um curtinho e que define mais ou menos o que penso…dá uma olhada:

 

Me conta aí o que te faz feliz…

Se cuida!

Por Renata Lima.

COMPARTILHE :

Pressione ENTER para buscar ou ESC para sair

Sobre Mim

Sou tantas, cabe tanto em mim…como me definir?!

Eu quero ver o mundo todo!

Seja bem vind@ ao meu blog.

\