BEM VIND@ =)

23 de julho de 2018

Minha mente

Reiniciando…

Um fim quase sempre precede um novo começo. Não te parece obvio que se algo acaba é porque algo novo vai começar? Para mim sim…e isso assusta.

O novo é desconhecido, não dominamos o que está lá, não temos controle, ficamos vulneráveis, sem certezas…e dá tanto medo não ter certeza de nada.

Ahhh…como eu queria ter mais certezas, me sentir mais segura das coisas na vida; mas, não é assim que “a banda toca”. Na verdade não dá pra estar certa de quase nada na vida, parece-me que tudo sempre está mudando, o que é bom, por um lado.

Planejamos nossos dias, nosso ano, o que vamos comer, aonde iremos, com quem queremos estar…porém, tudo pode mudar, você pode não almoçar com aquela pessoa, pode não chegar ao jantar. É aquela velha história: se despeça com afinco pela manhã, abrace, beije, diga “eu te amo”….mas, diga agora!  Não sabemos se teremos outra chance. Essa é uma das incertezas que menos penso/dou importância, e não sei se estou certa nisso, só acontece. Se eu ficar pensando que posso “morrer”antes de buscar minha filha na escola, vou acabar ficando paranóica, melhor não pensar nisso, né?!

Me assusta bem mais um novo emprego(ai meu Deus, tenho que causar boa impressão no chefe e nos colegas, me acostumar com novas funções…etc.), mudança de cidade, bairro (nos tempos da escola tinha até pesadelos antes do primeiro dia na escola nova(minha mãe se mudava muito, tipo, uma escola por semestre). Hoje, adulta, não sinto mais tanto medo assim de mudar de cidade ou até de país, talvez porque eu sonhe muito em viajar e morar fora, esse tipo de novidade só me anima na verdade, me sinto tão desapegada nesse ponto.

Por mais que eu estivesse muito ansiosa pela chegada da minha filha, na minha gestação, como eu estava assustada com essa super novidade que é a maternidade, que medo de não dar conta de cuidar de um bebezinho, que medo de educar um ser humano pra vida; é uma grande responsabilidade.

Trocar o que consideramos seguro(o conhecido), pelo novo(desconhecido), não é tarefa fácil, porém necessária. Fazer novos amigos, confiar em alguém que “acaba de chegar”… Oh my God! essa é uma novidade difícil! Porém tenho visto que nada é eterno, sempre teremos que mudar, “trocar”. Alguns bons amigos que não andam mais comigo(porque moram longe, ou porque mudamos nossas prioridades e pensamentos e parece que não “combinamos”mais, os horários não batem, etc) tantas coisas podem cooperar para sermos “obrigados”a fazer novos amigos, deixar ir aqueles velhos e bons que já confiamos, que já nos conhecem; alguns vão continuar morando em nossos corações, mas, fisicamente não é mais viável, por n’s motivos. Quem nunca? E aí entram os novos, do mesmo trabalho, do mesmo bairro, da mesma academia, ou daquele novo círculo que agora fazemos parte, como o círculo dos casados com filhos, afinal, agora seu filho também é amiguinho do filho do seu novo amigo, acontece, afinidade total, pra família toda; que bom, né?!

O fato é que o novo é desconfortável, mas, temos que encarar e ficar felizes, porque estamos seguindo adiante, não paramos, não retrocedemos. Se há algo novo/desconhecido pra sua vida hoje, celebre! Você, de alguma forma, está avançando.

Recomece!

Por Renata Lima.

COMPARTILHE :

Pressione ENTER para buscar ou ESC para sair

Sobre Mim

Sou tantas, cabe tanto em mim…como me definir?!

Eu quero ver o mundo todo!

Seja bem vind@ ao meu blog.

\